Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

Locomoção em Paris: feliz descoberta!!

Nos únicos 15 minutos livres que tive hoje durante o dia [agora a noite não conta: estava tão morta que dormiiiiii], fiz uma descoberta bem boa: o plan interactif des transports em Paris.
Então, como estava de bobeira por uns minutos na frente da internet e estava quebrando a cabeça para descobrir como chegar do hostel até o Cordon Bleu [sim, isso vejo com antecedência porque preciso chegar lá de manhã cedo, quando minha cabeça não funciona, em uma cidade que não conheço] de metrô (linhas distintas), acabei lembrando que em Paris há ônibus também e dei um google. Me levou até alguns links do Conexão Paris que me levaram ao tal do plan interactif da rede de transportes públicos de lá.
Gente, muito bom! É basicamente um mapa interativo de todo o transporte, onde eu vejo horários, pontos de ônibus, rotas, com meia dúzia de cliques.
clique clique
Descobri que basta pegar a linha de ônibus 70, no Hôtel de Ville e descer no ponto Vaugirard que estarei na aula de culinária. Por outro lado, …

Hospedagem em Paris

Imagem
Essa semana, voltei a pesquisar lugar para ficar em Paris.
Confesso que não tinha boas referências, principalmente de albergues ou opções baratas.
Aline me indicou de cara uma opção bastante boa e com referências de uma amiga que se hospedou por lá recentemente.
Trata-se do Le Regent Montmartre, pertinho do metrô Anvers e da Sacre Cour. Parece bem bonitinho, limpinho, etc e tal. Devo pagar 35 euros mais ou menos por uma noite (minha PRIMEIRA em Paris!!), em um quarto compartilhado com mais 4 mulheres. Há outras opções também, inclusive single.
Fiz minha reserva pelo link do Hostel Bookers e foi bem fácil. Já pelo site do próprio hostel (tentei agora) está dando algum erro, indicando que ou não há mais vaga ou eu deveria escolher uma estadia maior (sim, tentei escolher e o erro continua).
Ah! Cuidado porque tem um hotel Le Regent perto da Notre Dame, com valores mais altos.
As fotos e o mapa mostrados aqui pertencem ao site do Hotel: http://www.hotelregent-montmartre.com/.


Bem, esta va…

nunca se sabe da força que precisamos para movimentar a vida

Comentário da minha mãe sobre o incidente da hospedagem em Paris:

"Talvez você não devesse ficar com seus amigos mesmo e dessa forma possa conhecer outras pessoas e ser mais independente".

Na hora  lembrei de um filme que assisti com ela recentemente: "Hereafter", do Clint Eastwood. E fiquei pensando que muitas vezes a gente não tem a mínima idéia do que vai precisar acontecer para viver a vida que precisamos, para nos tornarmos quem somos, para que os encontros importantes aconteçam.

Passei bastante tempo lutando com as coisas que aconteciam na minha vida, principalmente com as que "davam certo".

Explico: sorteei o curso de psicologia três vezes na hora de me inscrever no vestibular pois não queria nenhum daqueles cursos e ao mesmo tempo não queria aceitar a possibilidade da psicologia (por sugestão materna). Também não conseguia descartar essa possibilidade. Joguei na sorte (??). Passei quando não acreditava. Fiz o curso querendo desistir. Fiz concurso…

tenho amigos em Paris...

Imagem
Tenho amigos em Paris...
...  amigos que neste momento estão bem chateados (ué, dá pra chatear em Paris? Dá! Possível em qualquer língua, em qualquer geografia).
Chateados porque estão proibidos de hospedar pessoas no apartamento que estão alugando enquanto moram por lá. Por não poderem mais me acomodar. Por não poderem acomodar a própria família, seus pais, em visita futuro.
Coisas inesperadas! Coisas que chateiam!
***************
Recebi a notícia ontem. Entrei em off no msn para ver emails, como tantas vezes, e veio o Isma me deixar recado de que precisavamos conversar.´
Falou comigo da forma mais cuidadosa e carinhosa possível. Talvez por isso não tenha ficado chocada, nem tido qualquer reação mais dramática (e sou muitoooooooo dramática!!) ou paralisante.
Pela seriedade do tom, soube na hora que não era brincadeira, nem pegadinha, e para minha própria surpresa continuei calma.
**************
Peguei a calculadora, refiz os cálculos, subtrai e redividi e conclui que tudo bem. Hotel …

como me matriculei em uma aula no Le Cordon Bleu Paris

Durante todo o processo inicial de planejamento da viagem, não pensei em programas que não fossem classicamente turísticos. Museus, visitas guiadas, parques etc.
Mas se houve algo de positivo com a leitura de "Aprendiz de cozinheiro" (livro do qual falei no post anterior) foi plantar a semente da possibilidade de fazer uma aula de culinária em Paris.
Em determinado momento do livro, Bob Spitz descreve sua experiência com uma aula de culinária em Paris que inclui uma visita ao mercado livre para comprar ingredientes. Ficou como um ponto alto do livro na minha opinião e despertou uma certa vontade de viver isso também. Dei um google no nome da professora e descobri que as aulas ainda acontecem.
Pronto! Virou idéia fixa!
Passei a desejar profundamente fazer uma aula de culinária em Paris, com visita ao mercado. O site da chef Samira Hradsky, http://www.fooduintstheworld.com/, era bem detalhado, com os preços, as aulas etc. Tentei entrar novamente agora e não consigo, não sei se…

aprendiz de cozinheiro

Imagem
Ganhei de Natal (ou terá sido de aniversário? é tão perto um do outro) no ano passado o livro "Aprendiz de Cozinheiro", escrito por Bob Spitz.
É um livro que eu queria ler já há alguns meses e quando Adri perguntou se eu queria algum livro de presente (assim mesmo, não "o que você quer de presente?", mas "qual livro você quer de presente?" rsrs) eu falei desse. Tinha visto em uma revista a indicação e basicamente ele é vendido com a seguinte frase: "Separar, viajar e... cozinhar na França e na Itália". Ok, senti de cara uma vibe descarada de "comer rezar amar versão masculina e gastronômica".. Mas como aprendi a cozinhar a pouco tempo e adoro uma viagem, resolvi arriscar.
O autor, Bob Spitz, é um crítico de música e escritor norte-americano e parece que autor de uma biografia muito boa dos Beatles.
O enredo está ali na frase promocional: o casamento acaba, ele entra em crise existencial e sai viajando para aprender a ser o melhor cozi…

link para NATIONAL MUSEUM WEEKEND em Amsterdã

de caso com o acaso 1: NATIONAL MUSEUM WEEKEND

Jung tem um conceito de que gosto bastante chamado "sincronicidade", que pode ser bem resumido na idéia de "coincidência significativa". Os eventos não estão necessariamente relacionados como causa e consequência mas sim numa relação de significados.Tem um filme chamado "De caso com o acaso". Sei que assisti, mas não lembro nada a respeito. Nadica. Mas acho o título interessante.Em Amsterdã tudo é pago, dos mapas aos museus.Em Amsterdã, há um único final de semana por ano de museus gratuítos ou com desconto. Segundo meus guias de viagem, o National Museum Weekend, em Amsterdã, costuma ser no segundo ou no terceiro fim de semana de abril.Esse ano será no primeiro final de semana, dias 02 e 03 de abril.Chego em Amsterdã dia 02.Resolvi inaugurar assim um tipo de post dedicado às pequenas e preciosas coincidências de viagem. Para alguns vai parecer que estou procurando pelo em ovo... para mim, prestar atenção a essas sincronicidades pode ser um passatempo gos…

site de turismo de amsterdã

Imagem
Falando de pesquisa prévia. Amsterdã tem um bom site de turismo pra pesquisar pesquisar pesquisar e começar a viajar antes do embarque.
Claro que estou sempre voltando a alguns sites para me manter atualizada antes da viagem. Hoje estava fuçando e cliquei no "wizard" que me levou a um tipo de busca (de eventos) bem interessante.
Na verdade, baseado num sistema de busca aprimorada (booleana), é um teste de revista para te levar a algumas opções de eventos de acordo com seu interesse.
São 5 passos:
What would you like to do? (see, hear, do)Anyone joining you? (seus acompanhantes)when do you want to go?(período do dia)What are you in the mood for? (interesse, pique)What do you want to wear? (roupa)Basicamente, para a busca que eu selecionei, encontrei:
NO RESULTS FOUND!!
Mas tudo bem, vou ter que me conformar que não vai rolar de ouvir alguma coisa, sozinha, de noite, etc et al não vai rolar.
Vou tentar selecionar alguma coisa para "ver", ou "fazer". quem sabe…

guias de viagem

Imagem
Do jeito que sou louca por livros, claro que iria querer ler ao máximo antes da viagem. Além do aumento absurdo do número de blogs de viagem nos meus favoritos, me afundei com gosto nos guias de viagem.
Na verdade, considero minha orientação espacial consideravelmente boa para alguém do sexo feminino (sorry!!) o que faz com que eu seja chegada num mapinha, com fotinhos e dicas ao redor. Consigo me achar em mapas e me gabo de não me perder assim tão fácil andando por aí. Só não sou boa em dar informações... mas se confiar em mim posso te entregar no destino numa boa!
Então, definidos os destinos, fui atrás dos guias de viagem perfeitos!
O problema começa quando você sabe quais os guias perfeitos mas não consegue encontrá-los ou pior, quando encontra mas deixa para comprar em uma próxima ocasião (consumista consciente que tenta ser) e nunca mais acha.

Bem, meu protótipo de guia PERFEITO é o Passo a Passo da Publifolha (não, não recebo nada pra divulgar!!). Tinha usado em Buenos Aires e a…

primavera... em Paris

Não sou exatamente medrosa pra viajar, daquele tipo de pessoa que não vai sozinha até a esquina que dirá além mar... Mas tinha na minha cabeça que Paris exigia companhia, de preferência romântica. Como conhecer Paris sem ser com o amor da sua vida? Então, na ausência do distinto cavalheiro, tinha decidido ir para New York! Decisão tomada, guia comprado, início de pesquisa e de como fazer pra conseguir o tal do visto... dou de cara com a possibilidade de ir para Paris! Posibilidade sedutora: amigos queridos hospedando, economia mais do que bem vinda já que a grana é curta e o euro é caro. Mas e a companhia? Bem, estar em Paris com amigos é estar bem acompanhada. E viajar pede que se abra mão de conceitos pré estabelecidos. Resolvido e ponto final.
Mas o ponto final, obviamente, virou começo de uma nova frase: Ir pra Europa e conhecer "SÓ" Paris?
Surgem sugestões para mochilar... E todo mundo contribui um pouquinho: "Roma é linda", "o sul da França maravilhoso&q…

viajar é preciso...

“Um homem precisa viajar. Por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob o próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores e doutores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.

amyr klink

dream a little dream

Imagem
25 dias...
É exatamente o tempo que me separa da minha primeira viagem pra Europa, há muito acalentada e planejada.
Uma viagem que começou a ganhar formas no meio do ano passado quando um casal de amigos partiu na aventura de morar em Paris por um ano, me levando gentilmente a me oferecer para me hospedar com eles na férias... Como amizade pouca é bobagem, meus amigos viraram anfitriões e incentivadores da viagem.
Na época até comecei um novo blog que ajudasse a articular os planos e depois virasse diário de bordo, mas não continuei escrevendo.
Com a viagem se aproximando, foi dando também vontade de novamente escrever e resolvi que mais prático do que ter dois blogs abandonados seria manter um só.
E aqui vamos nós, rumo à Amstrdam, Paris e Barcelona!