As gêmeas viajam: Praia do Forte na Bahia


No Projeto Tamar


Em novembro de 2016 estivemos na Praia do Forte em férias. Pegamos um voo Rio de Janeiro - Salvador sem escalas e na saída do aeroporto pegamos um táxi até Praia do Forte que custou 200,00 reais, com pechincha. O trajeto do aeroporto até Praia do Forte dura em média 1 hora. Optamos por ficar em uma pousada com localização bem próxima à praça central. A Pousada Casa de Praia fica em frente à uma praça bem tranquila e muito perto da Praça principal da cidade (aquela com a Igrejinha) e da rua principal. Há várias opções de alimentação e compras ali perto e é possível aproveitar a praia central após uma rápida caminhada. Ficamos em um quarto no segundo andar (há opções térreas) bonito e confortável, com rede na varanda. Para ser bem crítica, os únicos incovenientes são o banheiro pequeno e o fato de o quarto ficar um pouco escuro. Nada que comprometesse nossa estadia. Eu recomendo devido à localização, à tranquilidade e ao bom restaurante. O café da manhã tinha bastante opções e era saboroso, servido no restaurante onde há um pequeno espaço com brinquedos para as crianças. As gêmeas adoravam.

Praça central

A mesma praça vista de outro ângulo
Foram três dias de praia, caminhadas pelo centrinho e descanso. O centrinho de Praia do Forte é bem agradável e dá para circular à pé ou de bicitaxi (quadribike). Há várias opções de alimentação e algumas de compras. Almoçamos e jantamos algumas vezes por ali e outras vezes no restaurante anexo à nossa pousada. Gostei e recomendo o restaurante da pousada (Casa de Praia). Também gostamos bastante dos serviços do restaurante Porto Forte. A escolha foi bem inusitada: estávamos procurando um lugar para almoçar e eu estava concentrada em uma listinha de indicações de blogs e do tripadvisor quando uma das minhas filhas insistiu e entrar. Achamos a comida saborosa, sem tempero excessivo que fizesse as gêmeas recusarem ou passarem mal e um serviço bem delicado com as meninas. Simples, preços razoáveis. Voltamos algumas vezes. 
Minha miúda e o bolinho de peixe favorito

Minha fofinha e a avó após um peixada daquelas

Em relação às praias da região: no segundo dia fomos andando em busca das piscinas naturais do Papa Gente. Era cedo ainda mas a areia da praia já estava bastante quente. Acabamos desistindo de ir até o final e ficamos em um trecho com piscinas naturais um pouco depois do Projeto Tamar. Um trecho muito bonito e cheio de piscinas rasinhas e sem muita estrutura na areia. O único porém com as crianças era a entrada e saída. Minha mãe escorregou com uma das gêmeas no colo e machucou o joelho em um momento. Conforme foi passando o tempo também começou a apareecer bastante gente e o espaço foi ficando limitado. Isso nos levou a optar nos outros dias por ficarmos na praia central.


Praia com piscinas naturais

Praia central


Confesso que ficamos mais confortáveis na praia central e aproveitamos melhor o dia de praia por ali. Além de aproveitar as praias e descelerar, conhecemos o projeto Tamar em uma das tardes. Para quem estiver fazendo apenas um bate e volta em Praia do Forte, fica muito fácil conhecer pois está logo atrás da Igrejinha central. O espaço é bem adequado para receber crianças, tendo as tartarugas reais e em forma de personagens como atrativos para o público infantil. Só achei o espaço kids, onde há alguns brinquedos e filminho, um pouco detonado (novembro de 2016). Mesmo assim a atração não depende disso para conquistar as crianças que visitam o lugar.

Projeto Tamar




Espaço kids no Projeto Tamar

Tanques com as tartarugas marinhas

Na nossa avaliação foram dias bem prazerosos, em que a cidade estava tranquila e o clima ótimo. Ficou faltando conhecer o Castelo Garcia D'Avila pois o dia que tínhamos deixado reservado estava muito quente.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

As Gêmeas Viajam: Algumas reflexões sobre viajar com bebês

As Gêmeas Viajam: Porto de Galinhas com bebês

Buenos aires para finalizar